9º Raid do Bucho e Outros Sabores

Raid do Bucho temperado com... neve! 

Foi ao sabor da neve, chuva, vento e frio que decorreu mais uma grande edição do Raid do Bucho e Outros Sabores. Com partida da cidade mais alta e chegada à aldeia raiana de Freineda, novos desafios se impuseram neste evento multimarca que reuniu 43 viaturas e 125 pessoas. O acréscimo de adrenalina foi proporcional à atenção exigida, mas o sucesso é evidente: o casamento entre o todo terreno e a gastronomia tradicional está para durar.

 Trilhos enlameados e nevados, e subidas e descidas escorregadias foram alguns dos grandes testes de condução da caravana do 9º Raid do Bucho e Outros Sabores, que percorreu os trilhos entre a Guarda e a Freineda, no último fim de semana. E se nestas provas todos os participantes conseguiram passar, mais difícil foi resistir às iguarias mais tradicionais. Os pratos mais típicos do distrito da Guarda, com realce para o bucho raiano e outros enchidos, os queijos, pão, e os vinhos registaram, como sempre, grande entusiasmo por parte dos participantes provenientes de norte a sul do país.

Nestes, destaque para o “melhor bucho raiano”, eleito na XIII Edição da Festa do Bucho & Outros Sabores. O júri do primeiro Concurso de Provas do Bucho Raiano (do qual fez parte o Escape Livre, com a jornalista Teresa Conceição, da SIC) elegeu o bucho da Casa Pireza, da Guarda, como o melhor entre os dez produtores concorrentes, tendo reunido a maior pontuação nos três critérios: sabor, aspecto e aromas. “O melhor dos melhores” foi seguido do produtor Augusto Teixeira, da Castanheira, e o terceiro lugar arrecadado pela Beira Enchidos, produtor de Vale de Estrela.

Aos dois elementos-chave do passeio – aventura e gastronomia - somou-se ainda uma terceira: a descoberta. As paisagens e trilhos estiveram brancos nas zonas de maior altitude, no sábado, apresentando cenários inéditos para alguns concorrentes. O conhecimento da história milenar e secular, a cultura e a etnografia estiveram ao alcance dos participantes nas visitas ao Museu da Guarda, e ao Museu de Tecelagem dos Meios, com os teares, mantas, e o artesanato.
A chegada à aldeia de Freineda, no Domingo, ficou marcada pela habitual reconstituição histórica relativa às guerras peninsulares e à homenagem do Duque de Wellington, além da animação das escaramuças de rua, música e muitos petiscos. O remate deste evento decorreu com o tradicional almoço do bucho e outros sabores tradicionais, que este ano voltou a sentar mais de 500 pessoas à mesa.

Para o presidente do Clube Escape Livre, Luís Celínio, “foi com grande satisfação que verificamos, em mais um ano, todo o entusiasmo dos nossos participantes no programa que organizámos e que faz um curto resumo de tudo quanto esta região tem para oferecer, e ao qual não escapa o reputado acolhimento beirão. Este ano tivemos o desafio da neve, que obrigou a algumas alterações de percurso, mas que tornou o passeio diferente e muito belo. No próximo ano cá estaremos para proporcionar novas emoções em novos trilhos.”


Fonte: Clube Escape Livre

Partilhe este artigo

O TTVerdePT é um portal pessoal, independente e sem fins lucrativos, on-line desde o ano 2000. Decidimos ser o "tempo certo" para a "reconversão" do TTVerdePT. Assumimos agora, como "missão principal", a disponibilização do nosso vasto "Repositório de Memória" do que acompanhamos ao longo destes últimos 17 anos. Continuaremos a ser um "eco" participativo - agora mais focados no Facebook e eventualmente menos activos aqui - nos temas que nos interessam e motivam. Rejeitamos a responsabilidade pelas informações e material gráfico disponibilizados por terceiros. Este site não se subordina aos novos acordos ortográficos, aos quais é indiferente, publicando os textos conforme as preferências dos seus autores. (Y2K17 - Y2K18 - A. O.)


NOVAS Condições de Divulgação AQUI!

ATENÇÃO: Este site usa os cookies, apenas para podermos melhorar a sua utilização.