TTverde


Os relojoeiros NOMOS Glashütte são pensadores do céu azul

A antiga cidade saxã de Glashütte, que outrora se saiu muito bem na extração de minério de ferro das montanhas Erzgebirge circundantes, agora é conhecida em todo o mundo pela relojoaria de qualidade, confiável e acessível.

Recentemente, no SalonQP de Londres, a relojoeira alemã revelou a sua nova série Neomatik Nachtblau, composta por três modelos: Metro Neomatik, Tangente Neomatik e Minimatik.

Esses novos modelos estão todos ligados e inspirados no tom de azul favorito da marca que, por sua vez, representa tanto o mar quanto o céu.

“O azul é a cor do infinito”, explica a empresa, “e, por seu caráter mais poético, elegante e refinado, é também a cor que aos poucos vem substituindo o preto nos relógios da empresa relojoeira Glashütte”.

Mas, sob o azul, o design é tão impressionante – já que os três novos relógios também ostentam o calibre DUW 3001 de fabricação própria da marca. Equipado com o sistema de balanço NOMOS e medindo meros 3,2 milímetros de altura, este não é um movimento a ser manipulado.

Dá ao alcance uma reputação extremamente precisa e a capacidade de ser trabalhada de maneiras que um mecanismo mais volumoso simplesmente não permitiria. Como tal, as caixas de aço inoxidável do Metro e do Tangente têm apenas 6,9 mm de altura, e todos os três relógios apresentam um fundo de cristal de safira, para que o DUW 3001 possa ser visto em toda a sua glória.

Resistentes à água até 30 metros de profundidade, os relógios mantêm-se fiéis ao azul dos seus mostradores e sentem-se verdadeiramente em casa debaixo de água. As tiras de couro do Horween Genuine Shell Cordovan são costuradas à mão e resistentes e os índices perolados e marcadores de minutos dourados e verdes significam que a visibilidade nunca é um problema.

Elegantes, escuros, misteriosos e masculinos, os relógios Glashütte são versáteis, sofisticados e, o mais surpreendente de tudo, não são suíços. Mas agora eles conquistaram o mar e os céus, o que vem a seguir para o NOMOS?